Kefir - O antibiótico natural

Wednesday, November 13, 2013

Finalmente tomei coragem de me aventurar pelo mundo das bebidas fermentadas, em especial kefir e kombucha. O David com o seu sistema digestivo sensível foi o que mais se beneficiou com a inclusão destas duas poções mágicas na nossa dieta (já faz mais de um ano) e com o passar do tempo eu comecei a brincar com a ideia de fazer o nosso próprio kefir e kombucha em casa. Acontece que o kombucha tem mais etapas e exige mais espaço físico para ser preparado e devidamente fermentado e a nossa minúscula cozinha não cabe nem mais um palito, de modo que estou pensando em retirar da parede o microondas que nós não usamos e instalar no seu lugar prateleiras. Okay, uma ÚNICA prateleira. Hahaha! Então, depois de ler a receita super simples de kefir no livro da Ashley English não tive dúvidas de que começaria com ela e assim que pude eu encomendei os grãos de kefir pela internet.

Kefir - Uma breve introdução

O leite kefir é uma bebida fermentada rica em culturas vivas - uma simbiose complexa de bactérias e fungos - que surgiu na região do Cáucaso entre pastores que tinham o costume de carregar o leite em bolsas de couro onde o próprio azedava e borbulhava. Não é a toa que em toda esta região o kefir é considerado o elixir da boa saúde já que é rico em fósforo, vitamina K, ácido fólico e biotina (vitaminas B7, B8 e H), além dos inúmeros microorganismos como, Lactobacillus Caucasus, espécies Acetobacter e Saccharomyces (fungo), conhecidos pela sua capacidade de penetrar a mucosa do nosso trato digestivo colonizando a parede intestinal e ajudando a eliminar potentes inimigos. Como resultado, fica mais fácil para o nosso organismo combater seres nada bem-vindos, como por exemplo, parasitas intestinais, salmonella, E. coli e outros. Como se não bastasse todos estes benefícios, o leite kefir é um potente anti-inflamatório e muito eficaz no tratamento de desconfortos intestinais.

A aparência destas pequenas colônias de bactérias e fungos em muito se assemelha com a do queijo cottage ou ainda pequenas cabeças de couve-flor. Os grãos são brancos e gelatinosos compostos primeiramente de bactérias produtoras de ácido lático Lactobacillus Brevis, Streptococcus Thermophillus, Lactobacillus Casei, Lactobacillus Helveticus, Lactobacillus Delbrueckii e fungos Candida Maris, Candida Inconspicua e Saccharomyces Cerevisiae11. Por mais exótico que pareça, o leite kefir não é difícil de preparar. Mais um alimento tradicional em que a beleza está na sua simplicidade. Ele pode ser usado no lugar do leite para bater vitaminas ou ser consumido puro. Os grãos devem ser colocados de molho em um recipiente de vidro com leite orgânico de preferência fresco/in natura (nunca ultra-pasteurizado) e deixado em temperatura ambiente para fermentar entre 12-48 horas (costumo deixar entre 18-24 horas, ficando pronto pada ser consumido no café da manhã).

Uma das maravilhas do kefir reside na sua generosidade e também na forma como ele chega até o consumidor: de mão em mão, através de doações ou trocas, já que os grãos se multiplicam quando cultivados com zelo permitindo uma colônia eterna de micronutrientes. Nos EUA é possível comprar via internet quando nenhum vizinho próximo tem para doar como foi no meu caso. No Brasil há comunidades no yahoo que realizam a troca e doação de grãos. O artigo da Pat Feldman do Crianças na Cozinha é excelente para quem está começando também e em busca de doadores de grãos. Estamos no final da nossa primeira semana e bastante animados com os resultados. A Estela pede para tomar todo dia. O Antonio acha forte e azedo, mas diz que se sente bem quando toma. Eu estou adorando a versão caseira apesar de achá-la mais forte também. O David provou e ficou bravo porque disse que não era o kefir dele. Vê se pode, mãe! Com ele aos poucos mesmo... a Ceci, bem, a Ceci toma um gole e depois faz bolhas de kefir assoprando o canudo e jogando pelo chão. Esta parte a gente pula, certo?! ;-)

Leia mais:

Kefir no Brasil

Banco Internacional de Kefir

Kefir no Wikipedia

Ingredientes:

1 colher de sopa de grãos de kefir

1 1/2 - 2 xícaras de leite integral de boa qualidade (foi assim que comecei: aos poucos, aumentando a quantidade a medida em que os grãos iam crescendo..também já fiz com menos leite porque não tinha o suficiente e deu certo)

*Pode ser feito com leite de cabra, amêndoas e coco

Modo de preparo:

Coloque os grãos de kefir em um pote de vidro (mason jar) ou copo com cuidado para não amassá-los. Cubra com o leite da sua escolha.

Cubra o pote ou copo com um pedaço de tecido (pano de prato, fralda) ou coador de café de papel. É importante que a "tampa" fique solta para que os gases criados pela fermentação tenham espaço para sair.

Deixe fermentar em temperatura ambiente por 24 horas. Caso prefira um kefir mais leve e fino deixe por menos tempo, 12 horas. Mexa o conteúdo com cuidado até duas vezes nesta etapa.

Quando a cultura estiver pronta transfira o leite para uma outra jarra/garrafa ou copo usando uma peneira para separar os grãos do líquido. De novo com cuidado para não amassá-los. Nunca lave os grãos. 

Este novo leite pode ser consumido imediatamente ou guardado na geladeira por até três semanas de acordo com o livro da Ashley English. Nosso favorito até o momento: batido com frutas silvestres, mel in natura e baunilha.

Os grãos podem ser reutilizados imediatamente também para uma nova cultura de leite kefir e assim terá kefir fresco todo dia. Caso não queira consumí-los com frequência é só guardá-los em um copo ou pote de vidro com tampa cobertos com água na geladeira. Você irá notar que a cada receita terá mais e mais grãos e assim poderá compartilhar com mais pessoas que estejam interessadas em embarcar nesta aventura. 

{finalmente chegou}

{uma colher de sopa de muita vida}

{reativando os grãos em uma
xícara de leite}

{quase três vezes mais grãos em menos de uma semana!}

No comments:

>

Post a Comment

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...